domingo, 24 de dezembro de 2006

Feliz Natal!

Estamos na época de Alegria, Felicidade, Amor pelo Próximo e é sempre compensador ver aqueles que mais sofrem durante todo o ano, pelo menos terem algum Carinho e Amor por parte de quem normalmente os ignora. É a hipocrisia politicamente correcta do Natal Ocidental dos países supostamente desenvolvidos!

Mas caramba, pelo menos que haja 2 ou 3 dias por ano em que as pessoas se olhem nos olhos e desejem Boas Festas com um sorriso nos lábios, quando normalmente há apenas uma expressão carrancuda. Que haja pelo menos uma altura no ano em que realmente nos preocupemos um pouco mais com o próximo, em demonstrar (nem que seja de forma um pouco artificial) o quanto gostamos do outro, o quanto ele/ela significa para nós. Deveria ser assim todo o ano, mas a maldita vida agitada das cidades faz-nos esquecer de dizer a quem nos rodeia o quanto é importante a sua presença.

Talvez seja por isso que o Natal, sendo a época do ano da fraternidade, é também a época do ano onde a solidão é mais sentida, mais dura, onde quem se sente só, sente aquela amargura de não ter com quem partilhar este momento bonito que todos os anos se repete, e que sempre desejamos que seja Feliz Natal!!

Na imensidão de gente que divaga pelas catedrais do consumo, há os que se sentem compelidos a comprar, mas imensamente sós, porque apenas estão a dar-se "mais uma prenda". Nas cidades, cada dia mais descaracterizadas, isso é que cada dia mais real. Cada dia há mais pessoas sós, fechadas no seu Mundo, que se torna avassaladoramente imenso neste data, em que todos estão longe, muito longe ou então se esqueceram que essa pessoa existia.

Para mim esta época acaba por ser deprimente, pois sinto a solidão sorrateiramente a apoderar-se de mim, apesar da presença confortante da família, das dezenas de mensagens de mail, SMS e afins que vou recebendo, algumas delas de pessoas que já nem sabia se estavam vivas ou não! Mas e quando não estiverem lá?!?

Mas o Natal é também uma época de reflexão, e por isso, estas palavras são tão pouco felizes mas sentidas... Seja como for, a todos um Santo e Feliz Natal, e que da solidão das suas almas, se juntem com todos os que os rodeiam e façam uma pequena comunidade mais feliz, nem que seja por um dia!

FELIZ NATAL!

2 comentários:

Georgette disse...

Feliz Natal!! (sorry that my portuguese is limited :) God bless!

aqui disse...

Embora tenhamos consciência de tudo o que nos rodeia. Nada melhor definem as palavras de TAO TE KING -O Caminho da Virtude:

«...No mundo, quando todos reconhecem o belo como sendo belo, surge a fealdade!
Quando todos reconhecem o bem como sendo o bem, surge o mal!
É por isso que o ser e o não ser nascem um do outro.
O difícil e o fácil são complementares.
O longo e o curto delimitam-se mutuamente.
O alto e o baixo regulam-se um pelo outro.
Os tons e a voz harmonizam-se mutuamemnte.
O antes e o depois são consequência um do outro.
Por tudo isto, o santo dedica-se à prática do não agir.
Ele ensina através do silêncio.
Então, todos os seres agem e ele nada lhes recusa.
Produz sem se apropriar, aperfeiçoa sem nada esperar.
Quando termina as suas obras meritórias não fica preso a elas.
E é precisamente por isso que elas permanecem...»